Saneamento

Saneamento ambiental é o conjunto de práticas voltadas para a conservação e a melhoria das condições do meio ambiente em benefício da saúde. Envolve abastecimento de água, esgoto sanitário, coleta de resíduos sólidos, drenagem urbana e controle de doenças transmissíveis.

De acordo com a Síntese de Indicadores Sociais 2010 do IBGE, em 2009, 62,6% dos domicílios brasileiros urbanos eram atendidos, ao mesmo tempo, por rede de abastecimento de água, rede coletora de esgoto e coleta de lixo direta, porém com grande disparidade entre as regiões do País (13,7% no Norte e 85,1% no Sudeste). Consequência da rápida urbanização do País, esse quadro indica que o saneamento é um dos pontos mais críticos da crise urbana no Brasil e demanda medidas urgentes da maioria dos municípios brasileiros.

Além do comprometimento ambiental resultante da ausência de saneamento adequado, são consideráveis as perdas econômicas e sociais causadas pela morbidade e mortalidade que atingem principalmente as crianças. O Ministério da Saúde estima que cada R$ 1 investido em saneamento retorna em R$ 5 de custos evitados no sistema de saúde pública.

 

Diagnóstico

Esgoto Sanitário

De acordo com informações da Cedae para o estudo ONU-Habitat/UFF, em 2008 apenas 5.635 (1,6%) dos 340.645 domicílios particulares urbanos em São Gonçalo estavam ligados à rede de esgoto, caracterizando uma situação de extrema precariedade.

Segundo estudo publicado pela ONG Trata Brasil, o município encontra-se entre os piores do País em termos de cobertura de esgotamento sanitário. A situação descrita pelos membros do Fórum da Agenda 21 destaca a falta de saneamento básico, a existência de esgoto a céu aberto e sem tratamento,e a falta de mais Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs).

Também foi identificada a falta de um cinturão de coleta de efluentes líquidos para tratamento adequado, causando malefícios, como poluição dos mares e rios, odor insuportável da orla marítima e decadência da pesca no município. Por outro lado, encontra-se em implantação o sistema de saneamento básico nas áreas de Jardim Catarina, Salgueiro e Rio Imboassu (PAC) e foi identificado potencial para ETEs com reutilização dos gases em projetos sustentáveis sociais.

Os projetos do município para a área de saneamento incluem a construção de rede de coleta de esgoto, estação de tratamento e implantação de fossas-filtro, além de implantação de rede de abastecimento de água, que vão beneficiar mais de 170 mil famílias. Já estão liberados para estes projetos R$ 56 milhões em recursos do PAC.

Também está prevista a revisão e a retomada do Programa de Despoluição da Baía de Guanabara em todo o município, o que inclui a finalização das ligações residenciais à rede principal e desta às subutilizadas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs). Esta obra vai consumir R$ 20 milhões de recursos do PAC/Cedae. Os dados constam do Relatório de Acompanhamento dos Objetivos do Milênio do Conleste e referem-se a 2009.

Abastecimento de Água

O aumento do número de residências não foi acompanhado pela ampliação dos serviços de abastecimento de água. Entre 2006 e 2008 houve, na realidade, uma redução de 22,83% no número de unidades atendidas por esse serviço. Em 2008, a água chegou a 33,38 dos domicílios particulares urbanos, ficando abaixo da média do Conleste (45,57%) Tal situação levou os participantes a afirmarem que falta água potável no município.

A existência da Estação de Tratamento Imunana Laranjal foi considerada uma potencialidade.

Resíduos Sólidos

Segundo os participantes, cerca de 65% dos resíduos sólidos do município são coletados e encaminhados a um aterro controlado (lixão) em final de vida útil, mal localizado (próximo a uma APA) e em situação irregular.

Os participantes reclamaram da falta de coleta dos resíduos sólidos e da inexistência de monitoramento do poder público para coleta seletiva. Foi informado na prefeitura que o recolhimento é feito por empresa particular e destinado ao Aterro Sanitário de Itaoca. O lixo inerte (resíduos de obras e outros) é recolhido por outras empresas credenciadas. Em áreas de risco, a situação da coleta de lixo é crítica e na área rural é praticamente inexistente. Os participantes reclamaram que não há aterro sanitário no município, nem gestão integrada de resíduos sólidos, faltando políticas de manejo para o setor de resíduos sólidos e efluentes líquidos e eficiência na coleta, transporte, tratamento e destinação final dos resíduos sólidos. Eles demonstraram preocupação com o aumento da produção desse tipo de resíduo com a instalação do Comperj.

Por outro lado, existem condições adequadas para a criação de um aterro sanitário,já tendo sido realizada uma licitação e escolhido o local. De acordo com o Plano Diretor Metropolitano de Resíduos Sólidos, existe contrato de concessão por vinte anos com empresa que está solicitando Licença Prévia (LP) para a nova área. O grupo também indicou a possibilidade de implantação de biodigestores.

Os participantes mencionaram a necessidade de implantação de políticas públicas que estimulem e organizem a coleta sustentável, definindo postos fixos de coleta seletiva e seleção do lixo residencial, beneficiando as cooperativas de catadores. Há oportunidades de negócios com recicláveis.

A coleta de resíduos tóxicos (pilhas e baterias) é disponível apenas através do programa realizado pelo Banco Real, que não é suficiente. Os participantes informaram também que falta programa público de coleta de resíduos hospitalares.

Proposta

MELHORIA DO ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO MUNICÍPIO

Prioridade: Alta

Gestão Pública

  • 1. Ampliar a capacidade da Estação de Tratamento de Água Laranjal, atendendo a todos os bairros do município.

Planejamento

  • 2. Promover visitas à Estação de Tratamento de Imunana-Laranjal, para que a população conheça todo o processo, desde a captação da água até chegar às casas.
  • 3. Regularizar e qualificar os trabalhadores que atuam na perfuração de poços artesianos.

Fiscalização

  • 4. Fiscalizar a exploração de poços semi-artesianos, aliado à legalização e monitoramento dos já existentes e das concessões futuras.

 

Ficha de Detalhamento da Proposta

INCENTIVO À COLETA SELETIVA E RECICLAGEM

Prioridade: Alta

Elaboração de programas e projetos

  • 1. Elaborar projetos específicos para a implantação e o monitoramento da coleta sustentável.
  • 2. Elaborar um projeto-piloto de coleta seletiva, com um cronograma estabelecido, visando a sua implantação em todo o município.

Infraestrutura

  • 3. Instalar usinas de tratamento e processamento de resíduos sólidos,destinando o seu produto às cooperativas de catadores.
  • 4. Ampliar o número de cooperativas de reciclagem de resíduos sólidos, para que cada bairro conte com pelo menos uma delas.

Articulação

  • 5. Estabelecer parcerias entre as cooperativas de catadores e a concessionária coletora de lixo, repassando aos catadores os valores referentes à tonelagem de lixo coletado e beneficiado pelas mesmas.

Planejamento

  • 6. Aplicar os princípios dos 3Rs (Reduzir, Reciclar e Reutilizar),em todos os órgãos públicos da cidade.
  • 7. Promover ações voltadas para o consumo consciente e reciclagem.
  • 8. Implementar a coleta seletiva nas escolas municipais e privadas.

Comunicação

  • 9. Utilizar os veículos de comunicação local para promover campanhas de educação ambiental.
  • 10. Criar programas de divulgação sobre a os problemas causados pelo lixo e os benefícios da coleta seletiva.
  • 11. Incentivar as empresas instaladas na região a adotarem um programa de geração de resíduos.

 

Ficha de Detalhamento da Proposta

AÇÕES PARA ENCERRAR AS ATIVIDADES DO LIXÃO DE ITAOCA

Prioridade: Alta

Fiscalização

  • 1. Criar um sistema de monitoramento do lixão.
  • 2. Fiscalizar a utilização dos equipamentos de destinação do lixo hospitalar no lixão.

Infraestrutura

  • 3. Instalar um aterro sanitário, consorciado com os municípios limítrofes.

Estudos técnicos

  • 4. Incentivar a pesquisa e a utilização de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo.

 

Ficha de Detalhamento da Proposta

MELHORIA NO ATENDIMENTO DA COLETA DE LIXO

Prioridade: Alta

Gestão pública

  • 1. Criar uma empresa municipal de coleta de lixo.

Elaboração de programas e projetos

  • 2. Elaborar projetos voltados para a formação de garis comunitários.

Planejamento

  • 3. Ampliar os serviços de coleta de lixo, de forma a atender todas as localidades do município.
  • 4. Estabelecer um calendário de coleta de lixo, indicando os respectivos locais, data e hora.

Infraestrutura

  • 5. Adequar os caminhões de coleta de lixo às normas ambientais vigentes.
  • 6. Prover equipamentos de segurança para os trabalhadores que atuam na coleta de lixo.

 

Ficha de Detalhamento da Proposta

MEDIDAS PARA MELHORAR O SISTEMA DE ESGOTO

Prioridade: Alta

Infraestrutura

  • 1. Construir uma rede primária de esgoto e elevatórias para atender todos os bairros do município.
  • 2. Criar centrais de tratamento de esgoto para cada cinco a dez bairros, criando um mecanismo de recolhimento do esgoto sanitário, residencial e industrial.
  • 3. Construir fossas anaeróbicas para localidades de menor densidade populacional, utilizando o sistema de coleta “vac-all”.

 

Ficha de Detalhamento da Proposta

ESTRATÉGIAS PARA EVITAR A QUEIMA DO LIXO

Prioridade: Alta

Comunicação

  • 1. Informar a população sobre os malefícios causados pela queima do lixo, por meio de campanhas publicitárias.

Capacitação

  • 2. Capacitar os agentes ambientais para coibir a queima do lixo em terrenos baldios.

 

Ficha de Detalhamento da Proposta


Notícias relacionadas

Já conhece o Colab.re?

Veja como funciona o aplicativo gratuito que aproxima a população de prefeituras e órgãos públicos

Seminário apresenta soluções tecnológicas para a gestão municipal

Seminário será transmitido pela internet e tem como objetivo tornar a administração municipal mais eficiente  

Fóruns participam de capacitação em Comunicação Digital

Oficina faz parte do Programa de Construção de Capacidades e foi realizada nos meses de setembro e outubro  

Fórum de São Gonçalo recebe oficina de Comunicação Digital

Membros do grupo participaram de capacitação no Centro de Integração Comperj

São Gonçalo lança ferramenta para denúncia online

Formulário disponível no site da Prefeitura permitirá que o cidadão denuncie qualquer irregularidade

Site com a cara do projeto

Depois de um ano de transformações, portal Agenda 21 Comperj se prepara para chegada das Agendas